Google+ Badge

Pequenas empresas, grandes negócios: tem gente cobrando para fazer spam eleitoral pelo WhatsApp (mais 10 notícias)

Pequenas empresas, grandes negócios: tem gente cobrando para fazer spam eleitoral pelo WhatsApp (mais 10 notícias)

Link to Tecnoblog

Pequenas empresas, grandes negócios: tem gente cobrando para fazer spam eleitoral pelo WhatsApp

Posted: 29 Jul 2014 02:59 PM PDT

Exceto se você comprou seu primeiro celular hoje, é provável que você já tenha recebido algum SMS de propaganda eleitoral. Mas a tecnologia muda rapidamente. E uma empresa de Belém, sabendo que muita gente parou de usar SMS, enviou um email para os gabinetes da Câmara dos Deputados oferecendo um suposto serviço que dispara até 10 milhões de mensagens pelo WhatsApp para usuários de todo o país.

De acordo com Lauro Jardim, os preços por mensagem variam de acordo com o pacote contratado. Parece aqueles serviços de xerox, que cobram menos por cópia quando você pede mais de mil folhas. A tabela de preços é a seguinte:

  • Até 500 mil mensagens: R$ 0,11 por mensagem;
  • 500 mil a 1 milhão de mensagens, R$ 0,10 por mensagem;
  • 1 milhão de mensagens, R$ 0,09 por mensagem;
  • 5 milhões de mensagens, R$ 0,08 por mensagem;
  • 10 milhões de mensagens, R$ 0,07 por mensagem.

whatsapp-logo

Mas como essa empresa consegue enviar tanto spam?

Segundo o email, a empresa possui uma lista de usuários do WhatsApp em todos os estados brasileiros (como eles conseguiram esses dados, ainda é um mistério). Para o envio, talvez seja usado um software como o WhatsApp Panel, encontrado pelo Rodrigo Ghedin, que promete enviar mensagens em massa. Como os servidores do WhatsApp provavelmente bloqueariam o spammer por causa da atividade incomum, o próprio software permite configurar múltiplos proxies com IPs diferentes.

O WhatsApp possui mais de 500 milhões de usuários no mundo inteiro, e números recentes, divulgados pela Folha de S.Paulo, indicam que 38 milhões de brasileiros usam o aplicativo de mensagens mensalmente. Portanto, esse serviço de spam eleitoral tem um alcance bem grande — mas, pelo menos no meu caso, receber uma mensagem não solicitada pedindo para eu votar em algum candidato tem justamente o efeito contrário.

joao-plenario

E pode fazer isso?

A resolução 23.404, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), dispõe sobre as propagandas eleitorais e condutas ilícitas nas eleições de 2014. No capítulo IV, é autorizada a propaganda eleitoral na internet a partir do dia 5 de julho por meio do site do candidato ou partido e mensagens eletrônicas, além de “blogs, redes sociais, sítios de mensagens instantâneas e assemelhados”. O WhatsApp entra em “mensagens instantâneas”, então pode sim.

O artigo 25, no entanto, deixa claro que as mensagens eletrônicas enviadas por qualquer meio “deverão dispor de mecanismo que permita seu descadastramento pelo destinatário, obrigado o remetente a providenciá-lo no prazo de 48 horas”. Se o descadastramento não for feito, a multa é de 100 reais por mensagem (bem mais que os 11 centavos por mensagem do pacote básico oferecido pela tal empresa).

Pequenas empresas, grandes negócios: tem gente cobrando para fazer spam eleitoral pelo WhatsApp








Vale o start: em Watch Dogs, é ainda mais divertido ser um stalker

Posted: 29 Jul 2014 02:59 PM PDT

Quando Watch Dogs foi lançado, em maio deste ano, ele já estava sendo esperado há mais de um ano. Seu lançamento era inicialmente aguardado junto com a oitava geração de consoles, no final de 2013, mas a Ubisoft achou melhor segurá-lo por mais alguns meses para entregar o jogo o mais redondinho possível.

Então, ele foi lançado com a promessa de se tornar a próxima grande franquia da publisher e com um monte de expectativas à sua volta. Depois de algumas semanas passeando pela Chicago virtual, venho contar como é a experiência.

Pode conter spoilers leves sobre o início da história.

watch dogs

Em Watch Dogs, você joga como Aiden Pearce, um hacker que mora em Chicago e, em posse de seu smartphone, consegue interferir na cidade e nas vidas dos outros habitantes de maneiras variadas, seja lendo um curto perfil com seus nomes, idades e uma informação extra (desde manias a DSTs que a pessoa tem), seja controlando semáforos, câmeras e outros objetos do patrimônio público.

Toda a cidade é controlada pelo sistema operacional ctOS. É por tê-lo invadido que Pearce consegue ter acesso aos smartphones, contas bancárias e tudo o mais dos cidadãos – e "tudo o mais" se relaciona até à privacidade de suas casas, já que é possível observar o interior delas pelas câmeras de seus computadores em alguns momentos do jogo, como ao destravar torres de transmissão em novas regiões da cidade.

O destravamento dessas torres é semelhante a destravar novas áreas em outros jogos, como Assassin’s Creed. E, falando nisso, o jogo divide várias semelhanças com Assassin’s Creed, como a motivação do personagem principal, o parkour, a roupa muito esquisita e que inexplicavelmente não chama a atenção de ninguém, os movimentos.

E, como outros jogos da Ubisoft no Brasil, ele tem dublagem em português – recomendo fortemente, assim como em outros jogos da Ubisoft lançados no Brasil, nem experimentá-la. Fazer isso e depois mudar de ideia (vai ser o mais cedo possível) fará com que você precise jogar toda a introdução novamente.

Watch-Dogs-3-690x388

Na história principal, Pearce busca vingança pela morte de sua sobrinha. Ele quer descobrir quem é o responsável pelo acidente no qual ela morreu e, por mais que sua irmã Nicky implore que ele esqueça isso para evitar mais traumas na família (o irmão da garotinha está mudo desde o acidente por estresse pós-traumático), ele faz e desfaz alianças com hackers – nem sempre amigáveis – da cidade para concluir seu objetivo.

O problema é que tanto Aiden como o resto de sua família, seus amigos e inimigos, sofre de uma terrível falta de carisma que faz com que o jogador não pudesse se importar menos com sua história, suas motivações e o que tem que fazer no jogo. Aiden é um personagem que disfarça sua falta de profundidade com uma aura de mistério forçada; Nicky, que passa boa parte da história esperando o socorro do irmão e conversa com ele nem sempre de maneira educada pelo telefone, chega a ser irritante a ponto de você desejar que ela seja levada a um lugar sem recepção e pare de te ligar.

watch dogs nicky

Inclusive, a relação desses dois é bem estranha.

Aproveitando a imagem acima, vale falar que os gráficos também não estão tão bonitos. Joguei no PS4 e fiquei impressionada com a falta de detalhes na nova geração, ainda mais comparado aos gameplay exibidos antes do lançamento. Esse é, aparentemente, um problema de todas as plataformas – tanto que dá para fazer uma alteração na versão para PC e ter os gráficos no Ultra como visto nos vídeos divulgados pela Ubisoft.

Agora voltando a Chicago, além dos personagens serem bem pouco envolventes, disputar o interesse com todas as possibilidades de hack da cidade é complicado. E é ao deixar a história principal de lado é que a verdadeira graça de ter uma cidade hackeável se mostra.

As side missions se repetem, como é de se esperar, e há diversos tipos, como identificar e interromper crimes, destruir gangues e acabar com comboios de criminosos. Há ainda outras que podem ser desbloqueadas ao colecionar itens na cidade, como os corpos largados por um serial killer e umas gravações de voz espalhadas. Se isso não for suficiente, a própria cidade é viva o bastante para que até explorá-la sem um objetivo mandado pelo jogo seja divertido.

Além das side missions, há mini games para brincar. Tem tanto de realidade aumentada quanto as virtual trips, vendidas por pessoas suspeitas e que têm inspiração óbvia no I-Doser. Ambas são bem legais, com destaque para o game psicodélico de pular em flores gigantes e da aranha robótica que destrói a cidade.

WatchDogs_spider

Que viagem, cara!

Por fim, temos o multiplayer, que também deixa o jogo bem divertido e se passa no mesmo mundo que o single player. O modo mais legal é um em que você precisa hackear o smartphone de um outro jogador sem que ele descubra, até o fim do download das informações (ou do tempo), quem é você. Obviamente, ao deixar essa opção ativada, um jogador pode surgir no seu mapa roubando as suas informações enquanto você passeia por Chicago, daí cabe a você descobrir quem é ele a tempo.

No fim, a impressão que fica é de que é muito mais legal jogar Watch Dogs fazendo o que você quer do que o que você deve fazer. Essa me parece uma grande falha na narrativa, que não consegue se mostrar interessante o bastante para que o jogador queira resolvê-la o quanto antes porque quer saber o que acontece, e não porque quer tirar isso logo da frente.

Não se sinta mal se só ligar o videogame para  roubar o dinheiro das pessoas virtuais (apesar de não utilizá-lo para nada no jogo), espiar o que elas estão fazendo em suas residências ou dirigir de maneira, digamos, descuidada: Watch Dogs também desperta o pior que há em mim. O papel de justiceiro misterioso desempenhado por Pearce na história some quando utilizar seus poderes para o mal é tão mais divertido. Não que o jogo lhe dê muitas opções de fazer o bem: causar uma explosão no meio da cidade para matar duas pessoas não é exatamente correto, a meu ver.

Mas isso é pauta para outra discussão.

watch dogs screenshot

Watch Dogs não chega a descumprir o prometido – Chicago realista? Sim. Cidade hackeável? Sim. Protagonista cheio de mistérios? Sim. Explosões, violência, revelação de uma trama mais problemática do que parece? Sim. Está tudo lá, mas parece que, enquanto a construção do mundo e de suas possibilidades é envolvente a ponto de justificar você chegar em casa e dar o play no jogo, a história de Aiden Pearce passa longe disso.

Como a intenção de Watch Dogs é ser o primeiro título de uma nova grande franquia da Ubisoft, é de se esperar que a continuação seja mais refinada, tanto no que diz respeito a personagens quanto à jogabilidade – carros que não causam destruição em massa a cada curva, atirar dirigindo e um uso para a reputação são alguns exemplos de coisas que mereciam mais atenção.

Pelo menos, a Ubisoft está de olho no feedback e já falou que, talvez, Aiden Pearce não volte para a sequência de Watch Dogs.

Lembra alguma coisa? Mais uma vez traçando um paralelo com Assassin’s Creed, a estreia da franquia, lá em 2007, passou por problemas semelhantes, como um protagonista chato, missões repetitivas e algumas coisas sem sentido – Altaïr não pode cair na água que morre, lembra? Mas isso foi superado em Assassin’s Creed 2, que trouxe o carismático Ezio e outros personagens mais interessantes, novas armas, formas de combate e missões de diversos tipos.

Apesar dos problemas, Watch Dogs vale o seu tempo, ainda que seja só para se divertir longe de Aiden e sua família chata. É um título de início de geração e de franquia, então esperamos que, a partir dele, venha muita coisa boa. Só não sei se ele vale tanto tempo quando a campanha principal precisa – o tempo médio para conclusão é de cerca de 40 horas.

Ficha técnica

  • Plataforma: PC, PlayStation 3, PlayStation 4, Xbox 360 e Wii U
  • Lançamento mundial:15 de novembro de 2013
  • Preço sugerido: R$ 129,99 (Steam)
  • Desenvolvedor: Ubisoft Montreal
  • Distribuidor: Ubisoft

Vale o start: em Watch Dogs, é ainda mais divertido ser um stalker








Folhas artificiais podem levar oxigênio a longas viagens pelo espaço

Posted: 29 Jul 2014 02:11 PM PDT

Um estudante do Royal College of Art, no Reino Unido, desenvolveu uma possível solução para uma das principais dificuldades de viagens longas no espaço: a ausência de oxigênio.

Como plantas não crescem em gravidade zero – não sem outras influências – , Julian Melchiorri desenvolveu uma folha artificial.

Silk-Leaf-by-Julian-Melchiorri_dezeen_01_644

Basicamente, é uma estrutura que faz fotossíntese, isto é, transforma gás carbônico e água em oxigênio. E ela faz isso exatamente como uma planta faria, sem aparatos tecnológicos envolvidos.

O material criado por Malchiorri consiste em proteínas de seda que seguram cloroplastos, as estruturas em células vegetais que são responsáveis pela fotossíntese. Descrevendo o processo, até parece que ele foi simples: o estudante extraiu os cloroplastos de plantas e os colocou nas proteínas da seda, que, conforme descobriu, “têm uma incrível propriedade de estabilizar moléculas”.

Silk-Leaf-by-Julian-Melchiorri_dezeen_03_644

E qual a aplicação prática que uma folha artificial teria? Bem, inúmeras.

Por ser um material maleável e muito leve, ele pode ser usado tanto em decoração – Malchiorri mostra, no vídeo abaixo, abajures feitos com sua criação – como no revestimento de exteriores e, como já falamos, até para exploração espacial, uma vez que só precisa de um pouco de luz e água para sintetizar oxigênio.

No vídeo abaixo, em inglês e com sotaque carregado, o criador fala um pouco sobre as aplicações de sua criação e como ela foi feita:

As possibilidades vão ainda mais longe ao deixarmos a imaginação fluir. Mas, como alertado pelos usuários do Reddit, Malchiorri é um estudante de design e não um cientista. Então, pode ser que, na prática, as folhas artificiais criadas por ele não sejam, na prática, tão eficazes assim na produção de oxigênio. Em todo caso, é uma ideia.

O projeto é um dos selecionados pelo programa Frontiers, parceria do Mini (o carro) com o site Dezeen, que escolheram diversos projetos relacionados a design e tecnologia em diversas áreas. Tem vários que são bem interessantes; veja todos aqui.

Com informações: CNET

Folhas artificiais podem levar oxigênio a longas viagens pelo espaço








Hotel WiFi Test permite escolher hotéis a partir da velocidade da rede Wi-Fi

Posted: 29 Jul 2014 12:49 PM PDT

Encontrar um hotel com uma boa conexão com a internet é algo muito raro. Na maioria das vezes as redes são bem lentas, limitadas, congestionadas e, quando são pagas, são bem caras. Para quem não consegue se desconectar durante as viagens (ou seja, quase todos os leitores desse site), o Hotel WiFi Test permite encontrar seu próximo hotel baseado na velocidade da conexão com a internet.

Assim como diversos sites de reviews de hotéis, o Hotel WiFi Test é um site colaborativo. O hóspede poderá abrir o site em seu computador, smartphone ou tablet e, dessa forma, medir a velocidade da conexão. Além de informar a velocidade, é possível verificar se o hotel cobra pela conexão.

Como a medição é feita por diversos usuários, os valores podem variar. O próprio site informa qual é a faixa de velocidade que foi possível atingir durante os testes, e o valor final de velocidade se dá com uma média entre todas as medições.

hotelwifitest-2

Quem se interessar pelo hotel, poderá visualizar o preço médio da diária e, com um clique, abrir um site parceiro para realizar reservas. O Hotel WiFi é recente, e mesmo assim, há uma boa base de medições de velocidade. Portanto, em sua próxima viagem, não se esqueça de utilizá-lo - bem como fazer o teste de velocidade quando estiver no hotel.

Quem sabe assim os hotéis não melhoram suas conexões?

Hotel WiFi Test permite escolher hotéis a partir da velocidade da rede Wi-Fi








TIM oferece 300 minutos de ligações com cobrança por dia de uso no pré-pago

Posted: 29 Jul 2014 12:42 PM PDT

Quem fala muito no pré-pago pode se beneficiar com a oferta da TIM. A operadora lançou nesta semana uma nova modalidade para o Infinity Pré, que nada mais é do que um valor diário para fazer chamadas. Antes, a tarifação era feita por chamada realizada, enquanto as chamadas ilimitadas eram restritas aos planos pós-pagos da TIM.

A maior vantagem é que, diferentemente do plano anterior, quem fizer mais de uma ligação por dia não terá que pagar o valor de duas chamadas. Custando R$ 0,75 por dia de uso, o cliente terá 300 minutos até o final do dia para falar com outros clientes TIM de todo o Brasil. Quem conseguir ultrapassar os 300 minutos diários poderá continuar falando com a tarifa de chamada “infinita” (ou seja, R$ 0,60 por chamada).

infinity-300

As ligações para fixos, no entanto, não foram contempladas pela novidade, e continuarão custando R$ 0,60 por chamada (e não por minuto). As tarifas de ligação para celulares de outras operadoras ultrapassam R$ 1,50, dependendo da região.

Quem estiver no interior de São Paulo (DDDs 14, 15, 16, 17, 18 e 19) terá um benefício extra: a diária custará R$ 0,50, valor inferior aos R$ 0,75 de outros lugares. A promoção não está disponível na região Sul do país, embora a operadora ofereça no Rio Grande do Sul o Infinity Tri, plano mais agressivo que possui a diária de chamadas por R$ 0,25.

A dinâmica de diária de chamadas já existia na TIM: o TIM Beta possui chamadas ilimitadas desde 2009, com uma tarifa significativamente mais baixa. O que muda é que para aderir ao plano é necessário ser convidado ou pagar uma taxa de adesão de 100 reais. A Oi também adotou essa dinâmica, com o Oi Galera, e depois expandiu para os demais planos pré-pagos em moldes de promoção.

O novo plano já vem pré-ativado para quem comprar um novo TIM Chip. Quem já é cliente pode se cadastrar gratuitamente ligando para *222 ou *223.

TIM oferece 300 minutos de ligações com cobrança por dia de uso no pré-pago








Microsoft lança placa similar ao Raspberry Pi, só que bem mais cara

Posted: 29 Jul 2014 12:04 PM PDT

O sucesso de iniciativas como Arduino e Raspberry Pi parece ter servido de inspiração para a Microsoft criar um produto semelhante: ainda que sem fazer alarde, a companhia apresentou uma plataforma programável de nome Sharks Cove no último final de semana. Desenvolvido com o auxílio da companhia CircuitCo, o dispositivo é compatível com Windows 8.1 e, surpreendentemente, Android.

Para dar suporte razoável a estes sistemas, a Microsoft equipou o Sharks Cove com um processador Intel Atom Z3735G quad-core com opções de frequência que vão de 1,33 GHz a 1,83 GHz, 1 GB de RAM, chip de 16 GB para armazenamento interno de dados, slot para microSD e porta HDMI.

Também há suporte para interfaces dos mais variados tipos, como USB, MIPI, GPIO e UART, segundo o site oficial do projeto.

Sharks Cove

Sharks Cove

As especificações despojadas refletem no preço. Enquanto a versão mais recente do Raspberry Pi, que é baseado na arquitetura ARM, tem valores quem giram em torno dos US$ 35, o Sharks Cove não sai por menos de US$ 299.

Este preço, no entanto, engloba a placa e uma imagem do Windows 8.1 devidamente licenciada - ao menos para quem possui uma assinatura MSDN -, além de ferramentas para a instalação do sistema operacional no dispositivo e kits de desenvolvimento.

Mesmo assim, o preço acaba não sendo muito atraente para quem está disposto a utilizar este tipo de placa para estudar ou em hobbies. Talvez seja esta a razão para a Microsoft ter deixado claro que entusiastas são bem-vindos, mas que o objeto principal do Sharks Cove é auxiliar projetistas e afins a desenvolverem dispositivos baseados no processador Atom, tal como tablets, assim como drivers e softwares diversos para o Windows.

Seja lá qual for a aplicação, quem estiver interessado no Sharks Cove já pode adquirí-lo em pré-venda a partir do site Mouser Electronics. O envio para fora dos Estados Unidos, evidentemente, está sujeito a taxas de importação e cobrança de frete internacional.

Com informações: Ars Technica

Microsoft lança placa similar ao Raspberry Pi, só que bem mais cara








Correios vão abrir armazéns em Hong Kong e Miami para tributar suas compras internacionais

Posted: 29 Jul 2014 11:49 AM PDT

O governo está fazendo uma série de mudanças no processo de importação de produtos comprados em sites estrangeiros. A mais recente deve afetar principalmente quem gasta dinheiro nas lojas chinesas: de acordo com o Estadão, os Correios vão instalar armazéns em Hong Kong e Miami para melhorar a logística. Com isso, a expectativa é que menos pacotes escapem da tributação.

Em regra, todos os pacotes deveriam ser tributados, com exceção dos abaixo de 50 dólares enviados por pessoa física (há toda uma polêmica sobre isso). Só que muitos produtos chegam até a sua casa sem serem taxados porque a Receita Federal não tem estrutura para dar conta de tantos pacotes. Isso deve ser resolvido a partir de setembro, quando será testado um sistema para automatizar a cobrança de tributos.

correios-tributado-receita-federal

A instalação de armazéns dos Correios em Hong Kong e Miami significa que, antes dos pacotes chegarem ao Brasil, eles já poderão ser fiscalizados. Isso, como você deve imaginar, vai facilitar a cobrança de tributos — o próprio chefe do Departamento Internacional dos Correios, Alberto de Mello Mattos, admite que hoje vale a pena correr o risco de comprar no exterior por causa da possibilidade de não pagar taxas, mas que isso deverá mudar.

Mesmo sem os armazéns, os Correios já estão correndo atrás disso. O Alibaba, dono do conhecidíssimo AliExpress, assinou há duas semanas um memorando de entendimento com os Correios com o objetivo de facilitar o comércio internacional entre Brasil e China. A ideia é que informações de compras feitas por brasileiros sejam transmitidas diretamente para o governo e que os impostos sejam cobrados no ato da compra.

aliexpress

Mas, além da questão dos tributos, os Correios citam algumas vantagens. Futuramente, por exemplo, os armazéns podem ser usados para estocar produtos vendidos na China, o que diminuiria o prazo de entrega. E, como as encomendas poderão ser verificadas lá em Hong Kong ou Miami, elas não correm o risco de fazer o longo caminho até o Brasil para só então alguém descobrir que faltou algum documento ou a mercadoria não pode entrar no país.

No caso de Miami, os Correios parecem estar propondo um serviço que muito me lembra esses redirecionadores de encomendas: “[...] alguns sites americanos não vendem para o Brasil por problemas de logística reversa. [...] O armazém, disse Mattos, funcionará como um endereço americano para ser usado por brasileiros”, diz o Estadão. Ou seja, você poderá comprar em sites que só vendem para os Estados Unidos usando o endereço que os Correios fornecerem.

Se esse serviço vai funcionar e se ele será vantajoso, é algo que teremos que esperar para ver. De qualquer forma, é bom não contar com a ideia de fazer compras internacionais e não ser tributado — a possibilidade de isso acontecer está cada vez menor.

Correios vão abrir armazéns em Hong Kong e Miami para tributar suas compras internacionais








Americanas.com faz noite de descontos: até 80%

Posted: 29 Jul 2014 11:11 AM PDT

Ei, você, que troca a noite pelo dia e prefere passar a madrugada online e dormir a manhã toda, a Americanas.com tem uma novidade para você: daqui a pouco começa a segunda edição da Black Night.

publieditorial_black_night_800x800_FINAL

A partir das 21h, você poderá entrar no site da Americanas.com e encontrar mais de 25 mil produtos com descontos que chegam a até 80%.

É muita coisa boa, mas fique esperto que é por tempo limitado, ou até os estoques esgotarem! Então, se prepare e já deixe a página aberta no seu navegador. É só clicar aqui.

Americanas.com faz noite de descontos: até 80%








Amazon lança loja de impressão 3D

Posted: 29 Jul 2014 10:27 AM PDT

A Amazon se lançou ontem em (mais) um novo mercado: o de impressões 3D. Com a loja 3D Printing Store, a empresa permite que você escolha um objeto – bijouterias, itens de decoração, brinquedinhos, cases para iPhone… – e o tenha entregue em sua casa.

71jB+yN512L._SX522_

A 3D Printing Store existe graças à parceria com empresas que fazem impressões 3D, como Sculpteo, WarpZone Prints, MixeeLabs, Thingify e 3DLT - ou seja, a Amazon mesmo não faz esse trabalho, só oferece a plataforma de vendas.

Boa parte dos produtos fica por volta dos 30 dólares, mas há alguns mais caros – a peça mais cara é um abajur de 739,34 dólares. As mais legais são as que permitem alguma personalização, como as carteiras ou os bobbleheads. Sim, dá para ter um bobblehead parecido com você (dadas as limitações) por 30 dólares.

61C9VJBtweL._SX522_

A loja ainda não tem a maior pluralidade de opções como um Shapeways, por exemplo, mas é um bom sinal para a popularização da impressão 3D vê-la com uma seção especial em uma loja tão popular como a Amazon.

Mesmo que os objetos 3D não sejam enviados para cá…

Com informações: Mashable

Amazon lança loja de impressão 3D








Em breve, app Messenger será obrigatório para uso do chat do Facebook via Android e iOS

Posted: 29 Jul 2014 08:38 AM PDT

A função de chat do aplicativo principal do Facebook logo mais será coisa do passado para quem é usuário de Android ou iOS. Dando sequência a um movimento iniciado em abril deste ano, a companhia começou a enviar e-mails aos seus usuários nesta semana para avisar que, nos próximos dias, mensagens instantâneas de seu serviço em smartphones das referidas plataformas serão possíveis apenas via Facebook Messenger.

Facebook Messenger

Sabendo que esta é uma mudança impactante, o Facebook começou a implementá-la de maneira gradual, começando pela Europa. Ao constatar que a “imposição” do app Messenger foi bem aceita pela maioria dos usuários deste continente, a empresa deu início à migração global.

Para justificar a decisão, o Facebook afirma em seu comunicado que o Messenger é mais rápido, confiável e dotado de recursos melhorados. Nele, é possível enviar fotos, vídeos ou mensagens de voz e iniciar conversas em grupo mais facilmente, por exemplo.

Nos testes feitos na Europa, a companhia constatou que o aplicativo, pelo simples fato de ser dedicado ao chat, fez os usuários ficarem cerca de 20% mais rápidos nas respostas às mensagens.

Quando a mudança estiver concluída, o app principal do Facebook continuará exibindo notificações de mensagens, mas ao tentar respondê-las, o usuário será redirecionado ao Messenger. Caso o aplicativo não exista no aparelho, o Facebook sugerirá a sua instalação.

Facebook Messenger

A empresa vem tomando o cuidado de fazer pronunciamentos pouco detalhados a respeito do assunto, assim, as suas reais intenções com a mudança não estão claras. É bastante provável, no entanto, que o Facebook queira tornar a função de chat tão importante aos usuários quanto a timeline da rede social.

É uma estratégia que, sem o conhecimento de seus pormenores, parece entrar em conflito com o WhatsApp, uma vez que o serviço pertence à companhia desde o último mês de fevereiro. A única certeza do momento é que o Facebook tem mesmo grandes planos para o seu Messenger – de acordo com declarações recentes de Mark Zuckerberg, até uma função para pagamentos móveis está prevista para o aplicativo.

Na versão web, o chat permanecerá sendo exibido ao lado da timeline. Usuários de tablets, celulares de baixo custo ou smartphones com versões antigas do Android continuarão podendo acessar o chat pelo aplicativo principal do Facebook, pelo menos por algum tempo. O mesmo vale para quem usa smartphones baseados em Windows Phone, apesar de esta plataforma já contar com um app oficial do Messenger.

Para os demais casos, a companhia se limitou ao discurso do “em breve”, não informando, até o momento, uma data definitiva para que o uso obrigatório do Facebook Messenger passe a vigorar.

 

Em breve, app Messenger será obrigatório para uso do chat do Facebook via Android e iOS








MacBooks Pro com tela Retina estão com hardware melhor e mesmo preço no Brasil

Posted: 29 Jul 2014 03:23 AM PDT

macbook-pro-retina-13

Na madrugada de hoje, a Apple atualizou todos os modelos de MacBooks Pro com tela Retina, adicionando mais memória e processadores com frequências mais altas. Numa época em que 4 GB de RAM mal dá para o sistema operacional e nosso querido navegador, o modelo mais barato agora vem com 8 GB de memória. No Brasil, os preços continuam os mesmos dos modelos anteriores, com exceção do mais caro, que diminuiu 500 reais.

Todos os modelos receberam alguma atualização, mas as maiores mudanças estão nos de entrada, que tiveram a RAM dobrada. O MacBook Pro com tela Retina de 13 polegadas menos caro, antes com 4 GB, agora traz 8 GB de RAM. A nova versão de entrada de 15 polegadas possui generosos 16 GB de RAM. Eles custam, respectivamente, 6.699 e 9.999 reais, e a Apple oferece desconto de 10% para pagamento à vista.

macbook-pro-tela-retina-13

macbook-pro-tela-retina-15

Os processadores devem ficar um pouquinho mais rápidos; todos ganharam 200 MHz de frequência. No modelo básico de 13 polegadas, o Core i5 dual-core passou de 2,4 GHz para 2,6 GHz. No de 15 polegadas, o Core i7 quad-core foi de 2,0 GHz para 2,2 GHz. Para aguentar as telas de altíssima resolução, eles vêm com GPU Intel Iris (13 polegadas) ou Iris Pro (15 polegadas). Se quiser uma placa de vídeo melhorzinha, só gastando 12.499 reais mesmo.

Não houve redução de preço no Brasil, com exceção do MacBook Pro com tela Retina de 15 polegadas topo de linha, que passou de 12.999 para 12.499 reais. O MacBook Pro antigo, sem tela Retina, continua firme e forte, com o mesmo preço de sempre e o mesmo hardware de sempre. Mas, custando 5.299 reais, com processador antigo, disco rígido e apenas 4 GB de RAM, talvez ele não seja mais uma opção tão boa.

Os MacBooks Pro com tela Retina atualizados já estão na loja online brasileira da Apple. Como consequência das mudanças no hardware, a previsão de envio é de duas a três semanas.

Atualizado às 10h11. Houve redução de preço no modelo mais caro de 15 polegadas, diferente do que dissemos anteriormente.

MacBooks Pro com tela Retina estão com hardware melhor e mesmo preço no Brasil








Read more »